Se você odiar essa história,desculpe,ela não foi escrita para você. Mais eu quero acrescentar: AFINAL TALVEZ TENHA SIDO.

"A Cabana"

quarta-feira, 11 de abril de 2012

Queria ser imune ao sono

Queria ser imune ao sono só pra escrever, escrever e ler.
Porque imune eu sempre estaria disposta, faria tudo que tivesse que fazer e entre um trabalho e outro ...ler, ler e ler.
Sofro por causa do meu espírito de colecionador-arqueólogo; Quero pôr o bonito numa caixa com chave, para abrir de vez em quando e olhar. E depois de ficar olhando quero escrever, escrever e escrever. Pode ser sobre política, sobre mulheres, sobre moda, sobre vidas, biografias, história, filosofia ou sobre desenvolvimento social de um país.
Pode ser a notícia que ainda não foi dada ou a imagem que ainda não foi publicitada.
O prazer que eles sentem curtindo uma balada eu sinto entre meus livros, meu noty e rabiscos. Vai entender?
Luto contra o sono até não conseguir mais, acordo o mais cedo que posso pra fazer o dia render e escrever, escrever e criar.
Tenho que tomar cuidado com isso, a gente se acostuma com a companhia das letras, viaja tanto que nem sente o tempo passar. E o tempo passa e como passa.
A maneira como vivemos pode se tornar um memorial ou pode sumir como poeira.
Queria ser imune ao sono só para poder escrever. Mas o que eu mais amo nos escritores é que eles eternizam suas vidas através das palavras.
Quem escreve não morre nunca, passa séculos falando através das letras para quem quiser ouvir.
É mágico!
 


Por Bia Pias

Nenhum comentário:

Postar um comentário

QUE DEUS TE HONRE E TE BENDIGA SEMPRE.
“E, tomando a mão da menina, disse-lhe: Talita cumi, que, traduzido, é:
Menina, a ti te digo, levanta-te”. (Marcos 5:41)